skip to Main Content
Já Pensou Em Complementar Sua Renda Investindo Em Imóveis?

Já pensou em complementar sua renda investindo em imóveis?

Está procurando um investimento certo e seguro para complementar sua renda? Saiba que o setor imobiliário é um dos únicos que sempre teve, e sempre terá, demanda. A cada ano, novas pessoas nascem, novas famílias se formam,  jovens saem da casa dos pais… então vem com a gente, que chegou sua vez de aproveitar essa oportunidade, e lucrar!

Com a baixa dos juros, o aluguel tem rendido mais do que investir o mesmo dinheiro em uma aplicação de renda fixa básica. Desde de 2019, o retorno de quem tem um imóvel e aluga ficou acima das aplicações mais conservadoras, como informou a CNN Brasil na ocasião.

Ainda, em 2020, mesmo com a pandemia, os principais indicadores econômicos apontaram a retomada do crescimento do mercado imobiliário para os próximos anos, vez que as pessoas passaram a cada vez mais se preocupar com a qualidade de sua moradia.

Além disso, quanto a aquisição, os juros para financiamento e as novas condições oferecidas por bancos (como juros variáveis, atrelados a poupança ou ao IPCA, e liberação de 90% do valor total do imóvel em financiamento) têm tornado a compra de imóveis cada vez fácil e mais viável.

Sendo assim, o aluguel cada vez mais é uma ótima opção de investimento, para complementar e se viver de renda. Listamos algumas dicas que você pode seguir para facilitar seu objetivo:

1. Faça um planejamento financeiro

Antes de comprar um imóvel, seja para morar ou alugar, é essencial que você faça uma análise detalhada da sua condição financeira;

a) Defina suas prioridades: Se for comprar um imóvel é importante se planejar e decidir a ordem do processo de compra, para não atrasar outros planos. Ainda, dar aquela poupada, deixando gastos secundários como viagens, compras de móveis, etc, de lado, é uma boa opção.

b) Liste seus objetivos: Quanto você precisa juntar? Em quanto tempo? Onde você gostaria que o imóvel estivesse localizado? Quais as características são interessantes para potencializar seu investimento?

c)  Faça um diagnóstico da sua vida financeira: Avalie seu momento. Você tem dívidas ativas? Seus gastos podem ser reduzidos ou otimizados? Sua renda é suficiente para obter um financiamento, e viabilizar a compra?

d) Estabeleça um orçamento pessoal: Recomenda-se que o valor da parcela não ultrapasse 30% da sua renda líquida mensal. Caso o imóvel esteja pronto, você poderá alugá-lo e usar o valor para abater as parcelas. Mesmo assim, é essencial ter uma reserva para períodos onde o imóvel esteja desocupado.

e) Invista com sabedoria: Escolha bem o imóvel e desconfie de ofertas boas de mais para serem verdade – pois, muitas vezes, é isso mesmo: quando a esmola é muita, o santo desconfia. Faça tudo com segurança e muitas considerações antes de tomar uma decisão.

2. Adquira o imóvel que irá alugar

Avaliados seus objetivos, e escolhido o imóvel ideal para o seu investimento, é a hora de fechar negócio! Pra viabilizar a compra, você pode comprar a vista, parceladamente direto com a construtora, ou ainda escolher um financiamento ou um consórcio imobiliário. São dezenas de opções disponíveis para você e, com base no planejamento anterior, você poderá decidir qual é a melhor para você. Outra dica é encontrar imóveis com bons preços, para que o Retorno Sobre o Investimento (ROI), ou seja, o retorno do aluguel frente ao valor que você vai investir, compense a aquisição.

3. Conheça as leis do aluguel

Sim, existem leis para o aluguel de imóveis! Elas servem para lembrar o proprietário e inquilino de seus deveres, e proteger os direitos de ambas as partes. É importante ter noções básicas da lei e, se necessário, contar com a ajuda de um profissional da área, para evitar surpresas.

Entre outras, as normas da locação estão registradas na lei 8.245/1991, e devem ser cumpridas mesmo se locação for realizada de maneira informal/verbal entre inquilino e proprietário do imóvel.

4. Saiba quanto cobrar de aluguel para viver de renda

Para que seus investimentos sejam compensados e você possa complementar sua renda com o aluguel de imóveis, o valor cobrado ao inquilino deve ser feito por meio de cálculos, e não achismo. E para definir um valor, você pode se basear nos principais fatores aplicados pelo mercado, como:

a) Hoje a regra base para definir o valor do aluguel é cobrar um porcentual. O mais comum de ser encontrado o porcentual que varia de 0,5% a 0,75% do valor do imóvel.

b) Vale sempre se inteirar do mercado da sua região. Pesquise o valor dos imóveis anunciados para aluguel na mesma região que seu imóvel, para que você tenha uma ideia do valor dos concorrentes. Mas considere as diferenças: um imóvel reformado vale muito mais do que um usado.

c) Caso o imóvel anunciado seja mobiliado, é comum cobrar de 20% a 30% mais caro, para manutenção da estrutura oferecida.

d) Considere que, se o condomínio for caro, cobrar um valor alto pelo aluguel pode tornar mais difícil que você encontre inquilinos dispostos a pagar

e) Um dos fatores mais considerados para o aluguel é a localização. Leve em conta os benefícios da região, e não só do condomínio, para calcular o aluguel.

Agora que você já tem as dicas para começar um Investimento certo e seguro para complementar sua renda não deixe passar qualquer oportunidade, liste seus objetivos e pondere suas prioridades. Assim com certeza você fará tudo com prudência e responsabilidade.

OG3 Construtora

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top